Professor italiano que questionou papel da mulher na ciência é punido por órgão de pesquisa nuclear

  • Por Jovem Pan
  • 07/03/2019 16h40
Reprodução/CernMulheres têm tido papel de importância no campo de pesquisas nucleares

A Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear cancelou o posto de professor visitante de Alessandro Strumia, italiano especialista no tema. O acadêmico da Universidade de Pisa (Itália) havia questionado publicamente o papel das mulheres na ciência.

Em comunicado divulgado nesta quinta-feira (7), o centro de pesquisas – sediado em Genebra, na Suíça – anunciou que a decisão foi tomada de acordo com código de conduta. Strumia também foi punido pelo comitê de ética da instituição da Itália.

Em setembro passado, o acadêmico havia dito que a física era uma invenção dos homens e que só incluiu as mulheres por questões de “paridade”. Ele ainda acusou as cientistas de terem se apoderado de postos de pesquisa em nome da igualdade de gêneros.

Essas declarações foram feitas durante conferência sobre “Teorias de altas energias e gênero”. Diversas pesquisadoras presentes criticaram nas redes sociais o italiano, o que causou uma suspensão das relações entre a organização e o professor.

Esse fim de relação foi confirmado e tornado definitivo nesta quinta. Em nota, o centro – e a Universidade de Pisa – reafirmaram “compromisso em relação ao respeito e à diversidade nos lugares de trabalho”, algo que consideram de “importância vital”.

*Com informações da EFE