Puigdemont critica governo da Espanha, após ser libertado na Bélgica

  • Por Estadão Conteúdo
  • 06/11/2017 10h39 - Atualizado em 06/11/2017 10h40
EFE/Ruben Moreno Garcia Um juiz em Bruxelas libertou Puigdemont e outros separatistas, com a condição de que permaneçam no país e compareçam a sessões judiciais

Presidente regional catalão destituído, Carles Puigdemont criticou nesta segunda-feira o governo central da Espanha, do primeiro-ministro Mariano Rajoy, em suas primeiras declarações após ser libertado na Bélgica. Puigdemont enfrenta um pedido de extradição para a Espanha, acusado de instigar a independência da Catalunha.

“Em liberdade e sem fiança”, afirmou Puigdemont nesta segunda-feira em sua conta no Twitter. “Acompanhamos nossos camaradas injustamente presos por um Estado que se distancia dos princípios democráticos.”

Um juiz em Bruxelas libertou Puigdemont e outros separatistas, com a condição de que permaneçam no país e compareçam a sessões judiciais. Os cinco fugiram à Bélgica após autoridades espanholas os destituírem em 28 de outubro por buscar a secessão regional. Outros nove ex-ministros do governo catalão foram detidos em Madri, oito deles sem fiança, enquanto a investigação continua.