Quarentena marítima? Após falha em veleiro, brasileiro vive ‘epopeia’ no Sri Lanka

  • Por Jovem Pan
  • 27/03/2020 17h32 - Atualizado em 27/03/2020 17h52
Montagem sobre fotos/ReproduçãoMarcelo Guglielmi, de 28 anos, tem sido o protagonista de uma verdadeira epopeia em meio a pandemia do novo coronavírus

O brasileiro Marcelo Guglielmi, de 28 anos, tem sido o protagonista de uma verdadeira epopeia em meio a pandemia do novo coronavírus. Do outro lado do mundo, mais precisamente no Sri Lanka, país asiático cujo território não possui fronteiras terrestres, o velejador aguarda uma autorização para conseguir encerrar aquilo que se tornou uma “quarentena marítima”.

Guglielmi velejava do Sri Lanka em direção ao Djibouti, na África, quando o motor da embarcação sofreu uma falha após ser acionado devido aos ventos desaforáveis da região. À deriva, o brasileiro pediu socorro marítimo às autoridades do país de onde havia partido e foi “rebocado” por um navio cargueiro até, de maneira quase milagrosa, conseguir ancorar na parte externa da costa do Sri Lanka.

Desde então, no entanto, o velejador espera uma posição oficial do país asiático para conseguir entrar na marina. A pandemia de Covid-19, afinal, fez as autoridades locais aumentarem as restrições na fronteira, e Guglielmi, que ainda tem como agravante o fato de ser estrangeiro, já está no quarto dia da sua “quarentena marítima”.

Ontem, o velejador conseguiu fazer contato com a embaixada do Brasil no Sri Lanka, que já acionou o ministro de Relações Exteriores do país. A previsão inicial é de que a situação só se resolva em três semanas.

Até lá, o brasileiro continuará vivendo a história que, em meio ao momento mais conturbado do mundo nas últimas décadas, poderia muito bem virar um livro.