Recessão econômica na Europa é inevitável, afirma dirigente do FMI

  • Por Jovem Pan
  • 30/03/2020 11h50
Marcos Santos/USP ImagensThomsen elogiou as medidas adotadas por governos "para conter o impacto da crise", como a suspensão dos limites de déficit fiscal

O Fundo Monetário Internacional (FMI) advertiu nesta segunda-feira (30) que “uma profunda recessão na Europa já é inevitável” em 2020, devido à pandemia do novo coronavírus, já que cada mês de quarentena econômica compromete 3% do PIB anual.

“Nas principais economias da Europa, os serviços não essenciais fechados por decreto representam cerca de um terço da produção. Cada mês significa uma queda de 3% no produto interno bruto”, afirmou o diretor do Departamento Europeu do FMI, Poul Thomsen.

Itália e Espanha, a terceira e a quarta maiores economias da zona do euro, estão praticamente paralisadas por serem os países mais afetados na região. Outras grandes economias, como Alemanha e França, também aplicaram severas restrições de movimento e atividade.

Thomsen elogiou as medidas adotadas por governos “para conter o impacto da crise”, como a suspensão dos limites de déficit fiscal e os programas de recompra de títulos do Banco Central Europeu (BCE).

O economista explicou que, “exceto Rússia e Turquia, a maioria das nove economias emergentes da Europa Central e do Leste já solicitaram assistência emergencial ao FMI” para encarar os efeitos negativos da pandemia.

*Com informações da EFE