Com 739 mortes em 24 horas, Reino Unido faz mais de 100 mil testes em um dia

Segundo o governo britânico, a realização dos testes em massa para identificação do coronavírus é crucial para poder colocar o país ‘em movimento’

  • Por Jovem Pan
  • 01/05/2020 14h22
Andy Rain/EFEReino Unido é um dos países mais afetados pela pandemia do novo coronavírus

O Reino Unido registrou 739 mortes a mais por Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus, elevando o total para 27.510, segundo dados apresentados pelo ministro da Saúde do país, Matt Hancock, nesta sexta-feira (1º).

O integrante do governo explicou, em entrevista coletiva, que foram realizados nesta quinta 122.347 testes de diagnósticos, acima do objetivo de 100 mil diários, que havia sido estipulado para até o fim de abril.

Nesta quarta, foram 81.611 exames, enquanto na terça foram 52.429, e na segunda, outros 37.022.

Hancock explicou que a capacidade para fazer testes em massa é crucial para “voltar a colocar em movimento” o Reino Unido, na segunda fase do plano de combate com a pandemia, quando começarem a ser relaxadas as medidas de isolamento social.

“Fazer exames é a chave para suprimir o vírus. Elas servem para garantir a segurança dos cidadãos e ajudarão a acabar com o confinamento”, afirmou o ministro da Saúde.

As medidas de restrição foram mantidas, embora o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, ter afirmado nesta quinta que o pico do contágio já foi superado.

A redução do número de hospitalizações por Covid-19 permitiu que o serviço público de saúde começasse a reativar a assistência aos pacientes com câncer e com problemas de saúde mental nesta semana. Além disso, serão retomados os tratamentos de fertilidades nos próximos dias.

*Com informações da EFE