Reino Unido prende casal suspeito de ligação com mortes em caminhão

  • Por Jovem Pan
  • 25/10/2019 11h11 - Atualizado em 25/10/2019 11h44
EFEEstá sendo considerado que o caso pode estar relacionado a grupos criminosos que atuam na Irlanda do Norte

Mais duas pessoas foram presas dentro da investigação sobre os 39 chineses encontrados mortos na última quarta-feira (23) dentro de um caminhão frigorífico em um polígono industrial inglês, confirmou nesta sexta-feira (25) a polícia da cidade de Essex, no leste da Inglaterra.

Trata-se de um homem e uma mulher, ambos de 38 anos, moradores da cidade de Warrington, no condado de Cheshire, que foram presos suspeitos de homicídio e conspiração para traficar pessoas. Além deles, o motorista do caminhão, identificado como Mo Robinson, de 25 anos, também foi preso e segue sendo interrogado.

“Realizamos buscas em Cheshire como parte da investigação dos 39 corpos descobertos no contêiner frigorífico de um caminhão em Grays”, disse a polícia em comunicado divulgado nesta sexta.

Como resultado dessas incursões, os agentes prenderam esses duas pessoas “suspeitos de conspirar para traficar pessoas e também suspeitos de 39 crimes de homicídio”, dizia a nota.

A polícia lembrou que o motorista do veículo “permanece sob custódia como suspeito de assassinato”.

As autópsias dos 31 homens e oito mulheres devem começar a ser feitas hoje em um hospital da cidade de Chelmsford. Já o caminhão onde os corpos foram encontrados foi retirado na quinta (24) do Waterglade Industrial Park e levado para perto das docas de Tilbury, a fim de “preservar a dignidade das vítimas”.

Até agora sabe-se que o contêiner chegou ao porto da cidade de Purfleet, às margens do rio Tâmisa, de barco, vindo de Zeebrugge, na Bélgica, nas primeiras horas da última quarta. Ao chegar em Purfleet – um porto de baixo volume descrito por alguns locais como “um imã para imigrantes ilegais” pela ausência de controles e segurança – foi recolhido pela cabine de Robinson.

A polícia revelou que esta cabine chegou ao porto de Holyhead por balsa, vindo da Irlanda do Norte, no último domingo (20).

Segundo informações de fontes dos serviços de segurança citadas por alguns veículos de imprensa locais, está sendo considerado que o caso pode estar relacionado a grupos criminosos que atuam na Irlanda do Norte, alguns possuindo ligações com dissidentes paramilitares.

Por outro lado, em comunicado à BBC, Mike Gradwell, ex-policial de Lancashire, disse hoje que os 39 mortos poderiam ter sido traficados por uma gangue ilegal da China.

*Com informações da EFE