Covid-19: Reino Unido vai reavaliar medidas restritivas na próxima semana

  • Por Jovem Pan
  • 20/05/2020 14h38 - Atualizado em 20/05/2020 14h40
EFE/EPA/ROMAN PILIPEYForam confirmadas mais 363 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas no país, elevando o total de óbitos para 35.704

O secretário de Cultura, Mídia e Esportes do Reino Unido, Oliver Dowden, disse em entrevista coletiva nesta quarta-feira (20) que o país fará uma nova reavaliação das medidas restritivas impostas pela pandemia do novo coronavírus no dia 28 de maio.

Segundo o secretário, foram confirmadas mais 363 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total de óbitos para 35.704.

Outros países

O governo da Espanha editou um decreto que obriga os cidadãos do país a usarem máscaras em ambientes que não permitem o distanciamento social mínimo adequado, de cerca de dois metros. A regra se aplica a todos acima de seis anos, menos pessoas com deficiências que impedem o uso das máscaras. Nesta quarta, a Espanha teve um acréscimo de 416 infectados e 95 mortes por conta do novo coronavírus. Ao todo, são 232.555 casos e 27.888 óbitos registrados no país.

A Alemanha também registrou um número de novos óbitos abaixo dos 100. Nesta quarta-feira, foram 797 casos a mais e 83 mortes, elevando o total para 176.007 e 8.090, respectivamente.

Já a Rússia segue contabilizando altas taxas diárias de infecções, com 8.764 casos registrados nas últimas 24 horas. O governo russo ainda reportou 135 óbitos pela Covid-19 de ontem para hoje, a maior contagem diária de mortes desde o início da pandemia no país. No total, há 308.705 infectados e 2.972 mortes por coronavírus na Rússia.

Estado mais atingido pelo vírus no mundo, Nova York registrou hoje uma pequena queda no número de mortos, em comparação com o informado na terça (19), que foi 112. Segundo o governador Andrew Cuomo, hoje foram 105 óbitos causados pela doença. Dados da Universidade Johns Hopkins indicam que 28.558 pessoas morreram por Covid-19 em Nova York.

França e Coreia do Sul voltaram atrás na decisão de retomar as aulas em algumas escolas dos países por conta de estudantes que confirmaram a infecção pelo novo coronavírus. No caso do país europeu, 70 escolas do ensino infantil e fundamental foram fechadas uma semana após terem sido reabertas, de acordo com a emissora de TV BMF. Na Coreia, o governo decidiu fechar os centros educacionais da cidade de Incheon, a oeste da capital Seul, um dia após as aulas terem sido retomadas.

A Coreia do Sul soma até agora 11.110 casos e 263 óbitos pelo novo coronavírus, segundo a Universidade Johns Hopkins. Já a França é um dos países mais atingidos pelo vírus, com 143.427 infectados e 28 mil mortes, de acordo com dados oficiais divulgados na terça-feira.

* Com informações do Estadão Conteúdo