Representantes de ex-presidente da Nissan resgatam bens em seu apartamento no Rio de Janeiro

  • Por Jovem Pan
  • 15/12/2018 11h06
EFEO empresário está preso desde o dia 19 de novembro e teve sua prisão preventiva prorrogada

Na sexta-feira (14), representantes da Nissan resgataram bens do ex-presidente da empresa, Carlos Ghosn, em seu apartamento no Rio de Janeiro. Ghosn foi deposto do cargo e preso no Japão no dia 19 de novembro por deixar de declarar parte da sua renda ao governo japonês. Ao todo, teriam sido escondidos das autoridades cerca de 5 bilhões de ienes (US$ 44 milhões).

Quem divulgou a informação foi a própria Nissan. Em nota, a empresa explica que a recuperação de documentos foi autorizada por decisão de um tribunal brasileiro. Oficiais de Justiça acompanharam os advogados e representantes da montadora.

Além disso, também nessa sexta-feira, a Renault, onde Ghosn é presidente e diretor-executivo disse que ainda não considera buscar alguém para substituir o empresário. “O conselho ressaltou claramente que, com base nos elementos disponíveis, decidiu manter as atuais medidas de governança”, diz a nota. A Mitsubishi não foi tão generosa e o empresário deixou a presidência da montadora japonesa.

*com informações do Estadão Conteúdo