República Democrática do Congo detecta 4 novos casos de ebola

  • Por Agência EFE
  • 10/05/2018 18h22 - Atualizado em 11/05/2018 14h30
Agência EFEAté o momento, foram contabilizados 11 casos de febre hemorrágica e uma morte devido a doença no país africano

Ao todo, quatro novos casos de ebola foram detectados na República Democrática do Congo (RDC), na região de Bikoro (noroeste), sendo três deles em profissionais da saúde, informou o ministro da Saúde Oly Ilunga nesta quinta-feira (10).

“Uma das peculiaridades da epidemia atual é o fato de que alcançou três profissionais da saúde. Os profissionais da saúde são os primeiros atores na resposta do governo ao ebola. Esta situação nos preocupa e requer uma resposta imediata”, afirmou, em entrevista coletiva em Kinshasa.

Até agora, segundo o ministro, foram contabilizados 11 casos de febre hemorrágica e uma morte. Atualmente, sete pessoas, entre elas as duas únicas com casos atestados em laboratório, estão internadas no Hospital Geral de Bikoro.

Mais cedo, o médico Barthélémy Loleka, chefe do hospital, tinha confirmado à Agência Efe quatro novos casos da doença.

“Estamos em uma situação de emergência, afetados pelo vírus do ebola”, disse Loleka em conversa por telefone.

Na terça-feira passada, o país declarou um novo surto de ebola ao confirmar dois casos positivos em Bikoro, onde também foram registradas 17 mortes de pessoas com aparentes sintomas da doença.

“O nosso país enfrenta uma nova epidemia da doença do vírus ebola que constitui uma urgência de saúde pública de impacto internacional”, afirmou o ministro no começo da semana.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) trabalha com o governo para mobilizar profissionais e recursos para tentar fazer frente ao surto. A entidade também autorizou a doação de US$ 1 milhão do Fundo de Contingência para Emergências para apoiar a resposta dada nos próximos três meses e evitar que se espalhe para outras províncias e países próximos.

Segundo a organização internacional, este é o nono surto de ebola que atinge a República Democrática do Congo desde que o vírus foi descoberto em 1976 neste mesmo país, que era chamado de Zaire. A pior epidemia de ebola até hoje foi em 2014, com os primeiros casos em dezembro de 2013 em Guiné, de onde se expandiu para Serra Leoa e Libéria.

A OMS declarou o fim da epidemia em janeiro de 2016. Foram registradas 11.300 mortes e mais de 28.500 casos, embora a agência da Organização das Nações Unidas admita que essas estatísticas podem ser conservadoras.