República Tcheca lança ‘quarentena inteligente’ para evitar nova onda da covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 01/05/2020 12h15
Lucas Lacaz/Estadão ConteúdoO plano envolve testes em massa, localização de infectados e acompanhamento de movimentações

A República Tcheca lançou nesta sexta-feira (1º) um plano de “quarentena inteligente” para localizar e isolar novos infectados pelo novo coronavírus no momento em que as medidas de isolamento sejam reduzidas.

O secretário de Saúde, Roman Prymula, defendeu profissionais de saúde e cidadãos devem colaborar com o conceito, que permitirá detectar rapidamente surtos e isolá-los, para responder a uma eventual segunda onda da covid-19.

O sistema permitirá avaliar as medidas de relaxamento planejadas até 8 de junho e baseia-se nos conhecidos “Três Ts” recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS): “test, track and trace” (testar, rastrear e seguir). O plano envolve testes em massa, localização de infectados e acompanhamento de movimentações.

O novo sistema de “quarentena inteligente” começa obtendo o consentimento dos infectados. A partir daí,uma operadora de telefonia fornece às autoridades dados até a criação de um “mapa de memória”, que será anônimo para manter a privacidade.

“O mapa é destruído após seis horas”, lembrou Prymula, para garantir que nenhum dado pessoal seja divulgado.

A proposta se baseia em mapear pessoas que possam ter se infectado pela proximidade com pacientes doentes e, com a lista de contatos suspeitos de contágio, realizar ligações telefônicas para sugerir adoção da quarentena preventiva.

Críticas

Profissionais de saúde, incluindo 60 epidemiologistas, assinaram uma carta aberta ao governo e ao parlamento apresentando dúvidas sobre a eficácia do novo sistema, tendo em vista a baixa incidência do coronavírus. A “quarentena inteligente” é considerado pelo grupo um esforço desproporcional.

O responsável pelo novo dispositivo, Prymula, considera que a medida pode prevenir uma segunda onda da pandemia. “Agora estamos tentando nos preparar para a chamada segunda onda. Se houver um novo aumento nos infectados, não conseguiremos enfrentá-lo da mesma maneira que até agora”, disse o secretário de Estado.

O país da Europa Central, com 10,6 milhões de habitantes, detectou 7.563 infectados e registrou, até o momento, 227 mortes pelo novo vírus. A República Tcheca lançou em 20 de abril o plano para relaxar as medidas restritivas.

No entanto, o parlamento tcheco prolongou o estado de emergência até 17 de maio. O uso de máscaras e a manutenção da distância de prevenção continuarão a ser obrigatórias nos espaços públicos.

*Com informações da EFE