Resgate à Argentina colocaria dívida em “firme trajetória descendente”, diz FMI

  • Por Estadão Conteúdo
  • 18/05/2018 17h37
Agência EFE"Objetivo do programa é restaurar a confiança do mercado", afirmou a diretora-gerente Christine Lagarde

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, afirmou nesta sexta-feira (18) que o objetivo do programa de resgate à Argentina será “restaurar a confiança do mercado” por meio de um programa macroeconômico “claro” que minimize necessidades de financiamento e ponha a dívida pública do país em uma “firme trajetória descendente”.

Além disso, Lagarde esclareceu em comunicado que também farão parte das metas do auxílio financeiro negociado entre Buenos Aires e a instituição a criação de “um caminho claro para um crescimento forte, sustentado e igualitário” e a geração “robusta” de empregos. “Nós apoiamos esses objetivos integralmente”, declarou a diretora-gerente. Eles “protegeriam os mais vulneráveis da sociedade durante essa transição”, completou.

Hoje, a diretoria executiva do FMI se reuniu em Washington para iniciar a negociação do programa de resgate com a Argentina conhecido como “arranjo emergencial de acesso excepcional”, que, sob algumas condições, oferece a países uma linha de crédito ampla.

Lagarde pontuou ainda que o FMI trabalharia pela “rápida conclusão” das discussões.