Rússia diz que EUA põe em risco sistema mundial de controle de armamento

  • Por Jovem Pan
  • 02/08/2019 13h52 - Atualizado em 02/08/2019 13h54
EFEPaíses responsabilizam um ao outro pela quebra do acordo

Depois do rompimento, nesta sexta-feira (2), o Tratado de Armas Nucleares de Alcance Intermediário (INF, em inglês), assinado no final da Guerra Fria, a Rússia acusou os Estados Unidos de colocar em risco o “sistema mundial de controle de armamento”. Em comunicado oficial, a chancelaria russa culpa os norte-americanos de fazer “campanha de acusação” contra a Rússia.

De acordo com a nota, os EUA acusaram a Rússia de violar o tratado, o que seria exatamente a mesma tática aplicada em 2002, quando o país de Donald Trump abandonou, em 2002, tratado de defesa antimísseis.

“A renúncia ao INF confirma que os EUA tomaram o rumo de destruição de todos os acordos internacionais que, por um ou outro motivo, já não lhe convêm. Isto conduzirá praticamente ao desmantelamento do atual sistema de controle de armamento”, afirma o comunicado. “O motivo é conhecido: nos EUA queriam se livrar das limitações impostas pelo tratado”, destaca.

Segundo os EUA, o motivo da saída foi a recusa de Moscou de destruir o míssil 9M729, que violaria o pacto. Por sua parte, a chancelaria insistiu, hoje, no argumento reiterado em várias ocasiões pelo presidente russo, Vladimir Putin, de que os EUA violaram “de maneira flagrante” o INF desde o momento em que instalaram na Romênia e na Polônia plataformas de lançamento verticais.

A nota da Rússia também acusa os Estados Unidos de hipocrisia ao afirmar que o INF estava “obsoleto” e que era preciso “atrair terceiros países”, em clara alusão à China.”Não se pode evitar que esses países não estejam preparados para assumir as responsabilidades que contempla o acordo”, acrescentou o comunicado.

Outro lado

Ao anunciar a saída oficial dos EUA, o secretário de Estado, Mike Pompeo, responsabilizou exclusivamente a Rússia pela “morte do tratado” e convidou a China a fazer parte de “uma nova era do controle de armas”. Em seguida, a chancelaria russa comunicou que o INF tinha deixado de existir “por iniciativa” dos Estados Unidos.

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) responsabilizou a Rússia pelo fracasso do tratado e apoiou Washington na sua decisão de se retirar do mesmo. “A Rússia é a única responsável pelo fim do tratado. Não é sustentável uma situação na qual os Estados Unidos cumprem plenamente as regras e a Rússia não”, afirmou a Aliança.

A declaração ainda acrescenta que Moscou continuou “violando” as disposições do mesmo apesar das advertências dos aliados e que, como resultado, agora se torna efetiva a decisão dos EUA, de se retirar do INF, “plenamente apoiada pelos aliados da OTAN.”

*Com informações da Agência EFE