“Se a Coreia do Norte quiser se reunir, estaremos lá”, diz porta-voz dos EUA

  • Por Agência EFE
  • 17/05/2018 16h41
EFE/Shawn ThewSanders acrescentou que "nada mudou" para os EUA com relação aos preparativos e insistiu que "o presidente está pronto para o encontro"

A Casa Branca reiterou nesta quinta-feira (17) sua disposição a realizar a cúpula em Cingapura em 12 de junho entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder norte-coreano Kim Jong-un, apesar das recentes ameaças de Pyongyang sobre a possibilidade de cancelar o encontro.

“Se a Coreia do Norte quiser se reunir, estaremos lá”, afirmou Sarah Sanders, porta-voz da Casa Branca, em sua entrevista coletiva diária.

Sanders acrescentou que “nada mudou” para os EUA com relação aos preparativos e insistiu que “o presidente está pronto para o encontro”.

Além disso, a porta-voz afirmou que os EUA “não cederam em nada” e que os três americanos libertados na semana passada pela Coreia do Norte mostram o “sucesso” conquistado até o momento pelo presidente Trump.

Depois de semanas de boas palavras entre Washington e Pyongyang, que desembocaram na definição de data e local para o histórico encontro entre Trump e Kim, a aproximação sofreu o primeiro revés sério na terça-feira, com o cancelamento por parte da Coreia do Norte de uma reunião de alto nível com a Coreia do Sul.

A Coreia do Norte justificou sua decisão pelos exercícios militares realizados por Washington e Seul.

Na quarta-feira, Trump reconheceu que, apesar das expectativas, a histórica cúpula poderia não ocorrer e ressaltou que não tinha recebido informação sobre este possível cancelamento por parte da Coreia do Norte.