Secretário da Otan diz acreditar que a Rússia está ‘preparando uma invasão à Ucrânia’

Jens Stoltenberg analisou decisão do governo russo de prolongar permanência das tropas em Belarus para depois deste domingo, quando estava previsto o fim das atividades

  • Por Jovem Pan
  • 20/02/2022 17h09
EFE/ Olivier Hoslet Jens Stoltenberg Secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, durante entrevista coletiva em encontro de cooperação entre Otan e União Europeia, em Bruxelas

O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, disse que a decisão da Rússia de prolongar a presença militar em Belarus mesmo após o fim das manobras militares é um sinal de que o governo está “preparando uma invasão à Ucrânia“. A afirmação foi feita pelo norueguês neste domingo, 20. Em entrevista à CBS News, Stoltenberg reagiu ao anúncio de que Rússia e Belarus decidiram prolongar o tempo de inspeção das forças que participaram de seus exercícios militares para depois de hoje, quando estava previsto o encerramento da atividade. “O fato de estes exercícios, que deveriam terminar hoje, continuarem, se enquadra na ideia de que a Rússia está se preparando para uma invasão da Ucrânia”, declarou o secretário geral da Otan. A posição de Stoltenberg se alinha com a dos Estados Unidos, cujo presidente Joe Biden disse acreditar que sua contraparte russa, Vladimir Putin, já havia decidido pela invasão do país vizinho. Stoltenberg afirmou que os exercícios russos e bielorussos estavam “planejados para o outono passado” e, em vez disso, estão ocorrendo agora, “em meio a esta significativa escalada militar em torno da Ucrânia”. Putin já negou os planos de invadir a Ucrânia. A Otan, por sua vez, disse estar disposta a reforçar sua presença militar ao leste da aliança no caso de uma invasão russa.

*Com informações da EFE