Sede da Volkswagen é alvo de buscas em nova investigação de fraude

  • Por Jovem Pan
  • 21/03/2018 11h57
EFEForam revistados 13 escritórios na sede da empresa alemã em Wolfsburg, no começo de março, e foram apreendidos documentos e arquivos de computador que serão revisados, segundo porta-voz da promotoria

Procuradores alemães afirmaram nesta terça-feira (20) que promoveram uma operação de buscas na sede da Volkswagen como parte de investigação envolvendo a divulgação de informações exageradas sobre a eficiência no consumo de combustíveis em seus veículos.

A notícia é um retrocesso na tentativa da empresa de superar os escândalos de 2015, quando admitiu ter fraudado testes de emissões de poluentes em motores a diesel nos Estados Unidos.

Foram revistados 13 escritórios na sede da empresa alemã em Wolfsburg, no começo de março, e foram apreendidos documentos e arquivos de computador que serão revisados, segundo porta-voz da promotoria.

Os promotores disseram que estão investigando suspeitas de manipulação de mercado. A empresa, que é a maior montadora de veículos da Europa, confirmou as buscas, mas não emitiu mais comentários ou uma nota sobre o tema.

De forma separada, os promotores investigam ainda o ex-presidente-executivo da Volks Martin Winterkorn, o ex-vice-presidente financeiro e atual presidente do Conselho de Administração Hans Dieter Poetsch, e o presidente da marca VW Herbert Dies. Há a suspeita de manipulação de mercado relacionada ao caso de 2015, denominado “dieselgate”.

Ainda nesta terça, a Procuradoria alemã fez buscas na sede da BMW, em Munique. Cerca de 100 oficiais estavam atrás de informações sobre um possível dispositivo fraudulento que manipula as emissões de poluentes.

A BMW nega que manipulou números de emissões, mas convocou um recall no último mês, na Europa, para corrigir um software do motor de modelos que estão sendo investigados pelos procuradores.