Sem acordo com Netanyahu, Gantz desiste de formar governo em Israel

A partir desta quinta-feira (21) haverá um prazo de 21 dias para se formar maioria no parlamento. Caso isso não aconteça, uma terceira eleição geral será convocada – algo inédito na história do país

  • Por Jovem Pan
  • 20/11/2019 18h44
EFEBenny Gantz

A pouco mais de quatro horas do fim do prazo para a formação de um governo em Israel, o centrista Benny Gantz, recebeu do presidente do país, Reuven Rivlin, a incumbência de conseguir apoios para se tornar o novo primeiro-ministro.

Gantz desistiu da missão após tentar, sem sucesso, um acordo para formar um governo em minoria no Knesset (Parlamento) ou de união nacional com o partido do atual premiê interino, Benjamin Netanyahu – a quem ele havia derrotado nas últimas eleições, porém sem conseguir um número suficiente de deputados para governar sem depender de uma coalizão.

O líder do partido Azul e Branco e ex-chefe do Estado-Maior Geral das Forças de Defesa de Israel informou a Rivlin que não conseguiu formar o governo e o agradeceu pela ajuda no processo, segundo um comunicado da legenda.

A partir de amanhã começa um prazo de 21 dias para que um deputado consiga uma maioria no Knesset para se tornar primeiro-ministro e evitar a terceira eleição geral em menos de um ano, uma situação política sem precedentes no país.

*Com informações da EFE