Senado dos EUA aprova juiz acusado de abuso sexual à Suprema Corte

  • Por Jovem Pan
  • 29/09/2018 08h49 - Atualizado em 29/09/2018 08h56
Agência EFE O juiz Brett Kavanaugh foi acusado de abuso sexual por três mulheres

O comitê de Justiça do Senado dos Estados Unidos aprovou o nome do juiz Brett Kavanaugh para a Suprema Corte do país. A indicação do magistrado pelo presidente Donald Trump foi marcada por três acusações de abuso sexual contra ele. Agora, a indicação de Kavanaugh deve ser aprovada no plenário do Senado.

O placar foi apertado: onze votos a favor e dez contra. O comitê é composto, em sua maioria, por membros do Partido Republicano, o mesmo de Trump.

Nesta sexta-feira (28), a professora Christine Blasey-Ford, uma das mulheres que acusam Kavanaugh, prestou depoimento no próprio Senado. Ela afirmou ter sido atacada por ele há 36 anos, quando ela tinha 15 anos, e o agora magistrado, 17.

Na sessão que culminou com o aval ao juiz, parlamentares do Partido Democrata criticaram a aprovação de Kavanaugh ao cargo. Eles acusaram os correligionários de Trump de ignorarem a suposta vítima e insistiram sobre a necessidade de o FBI investigar as denúncias.

A líder da legenda no comitê, Dianne Feinstein, também criticou a postura desafiadora de Kavanaugh em seu pronunciamento de ontem no Senado. “Nunca vi um nomeado para qualquer posição se comportar dessa maneira. O juiz Kavanaugh usou uma retórica tão politizada como meus companheiros republicanos. E, mais importante, partiu para a ofensiva”, enfatizou.

Investigação do FBI

O Senado norte-americano autorizou ainda que o FBI investigue Brett Kavanaugh. O pedido foi feito por políticos do Partido Democrata.

A abertura da investigação era reivindicada não só pelos congressistas democratas como por três supostas vítimas de Kavanaugh, entre elas Ford. Em comunicado, o próprio comitê informou que pedirá à Casa Branca para que ordene ao FBI para concluir a investigação no prazo máximo de uma semana.

Com informações da agência EFE