Sob custódia dos EUA, criança imigrante morre após passar fronteira

  • Por Jovem Pan
  • 15/12/2018 08h39
EFEGrupos tem viajado à fronteira dos EUA em caravanas

A morte de uma criança voltou a ampliar as tensões envolvendo a fronteira dos Estados Unidos com o México. Nesta quinta-feira (13), uma guatemalteca de 7 anos estava há dias sem comer e beber e não resistiu. Ela foi socorrida poucas horas depois de atravessar a divisa e ser apreendida por autoridades norte-americanas no Novo México.

A criança, que havia cruzado a fronteira com o pai e dezenas de outras pessoas sem documentos, faleceu por desidratação. Ela começou a ter crises de convulsão 8 horas depois de ser apreendida e chegou a ser levada de helicóptero para um hospital. De acordo com serviços de emergência, a temperatura corporal da guatemalteca chegou a 41° C.

O pai da criança viajou para El Paso, no Texas, para se reunir com representantes do consulado da Guatemala. Imigrantes, advogados e ativistas criticaram as instalações de detenção da Patrulha de Fronteira e questionaram se as autoridades tomaram conhecimento do estado de saúde da criança e se a alimentaram durante a custódia.

Os patrulheiros têm relatado uma tendência crescente de grupos de imigrantes com crianças pequenas, formando fila até os agentes fronteiriços e se entregando. Desde outubro, milhares de refugiados da América Central viajam em caravanas até a fronteira dos países. Mais de oitenta crianças imigrantes foram separadas dos pais na região.

*Com informações do repórter Matheus Meirelles