Sobe para 80 número de mortos em atentado em casamento no Afeganistão

  • Por Jovem Pan
  • 21/08/2019 12h27
EFELocal onde ocorria o casamento em Cabul, no Afeganistão

O número de mortos do atentado que suicida que aconteceu no último sábado (17) durante um casamento em Cabul, no Afeganistão, subiu de 63 para 80. De acordo com autoridades do país, alguns dos mais de 200 feridos, que estavam em estado crítico, não resistiram e acabaram falecendo.

“O balanço de mortos antes era de 63, e aumentou para 80. Alguns dos feridos que estavam em condição crítica sucumbiram aos ferimentos em hospitais nos últimos dias”, disse o porta-voz do Ministério do Interior, Nasrat Rahimi. Segundo ele, 30 feridos estavam em situação crítica e 17 morreram.

Logo após o ataque, o Estado Islâmico (EI) recorreu às redes sociais para reivindicar sua autoria do ataque. Na publicação, o grupo disse que alvo do atentado foi “uma grande concentração de renegados politeístas”, em aparente referência à minoria xiita do país.

“Após o ataque, a polícia de Cabul teve uma reunião com os proprietários de salões de festas e temos trabalhado para tomar medidas de segurança adicional”, declarou o porta-voz da polícia de Cabul, Firdaws Faramarz.

O atentado ocorreu em um momento que os Estados Unidos negociam um acordo com o Talibã, grupo político que governou o Afeganistão, e tenta recuperar o poder. O tratado pode retirar as tropas americanas do território afegão em troca de um compromisso por parte dos talibãs com a segurança e conversas de paz com o governo.

O presidente afegão, Ashraf Ghani, culpou os talibãs por estabelecerem as bases para que outros grupos extremistas cometessem este tipo de ataque contra a população. No entanto, os talibãs negaram ter participado desse atentado e condenaram o ato, enquanto esperam chegar a um acordo de paz com os norte-americanos.

*Com informações da Agência EFE