Sri Lanka: há dez dias, polícia alertou para ataques em igrejas

  • Por Jovem Pan
  • 21/04/2019 16h48
Reprodução/EuronewsPrimeiro-ministro disse que não recebeu alerta

Uma autoridade policial do Sri Lanka afirmou que, há 10 dias, alertou as forças de segurança sobre uma ameaça de ataque a igrejas vinda de um grupo islâmico chamado National Thowheeth Jama’ath. Mas não se sabe se medidas de segurança foram tomadas, ou se  esse grupo específio teve papel nos atentados deste domingo, 21, que deixaram 207 mortos e 469 feridos.

Nos ataques, hotéis de luxo e igreja foram atingidos. Após oito explosões, foi decretado estado de emergência em todo o país e a polícia impôs toque de recolher diante do temor de novos ataques.

O governo também bloqueou o Facebook e o Instagram e disse que a ordem vale até que acabem as investigações.

Ao New York Times, o primeiro-ministro do país, Ranil Wickremesinghe, disse que não foi avisado sobre o alerta de ameaça. Ele disse que o governo vai investigar por que medidas de prevenção não foram tomadas.

As explosões começaram por volta das 8h45. Treze suspeitos foram detidos pela polícia e três policiais foram mortos durante a perseguição a suspeitos numa comunidade de casas.

Por enquanto, nenhum grupo reivindicou a autoria dos ataques.