Suíça aprova em referendo a criminalização da homofobia

  • Por Jovem Pan
  • 09/02/2020 15h48
EFE/EPA/PETER KLAUNZERO "sim" recebeu 63,1% dos votos dos que compareceram às urnas

Os eleitores da Suíça votaram neste domingo (9), em um referendo, para que toda forma de discriminação baseada pela orientação sexual seja punida da mesma forma que o racismo. O “sim” recebeu 63,1% dos votos dos que compareceram às urnas, segundo dados oficiais.

Até hoje, só estavam proibidas por lei a discriminação por razões religiosas, raciais ou contra grupos étnicos. No ano passado, os parlamentares liberais iniciaram trabalho para incluir a homofobia entre os atos cabíveis de punição.

Grupos religiosos ultraconservadores, com apoio do partido de extrema direita União Democrática de Centro (UDC), conseguiram reunir 100 mil assinaturas necessárias para forçar a convocação de um referendo.

Os argumentos dos opositores à criminalização da homofobia é que se tratava de uma ameaça à liberdade de expressão, e que as leis já preveem penas para os que insultem, caluniem ou promovam outros tipos de violência.

No mesmo referendo, os suíços rejeitaram por 57,1% dos votos que pelo menos um décimo dos imóveis do país tenham caráter sociais, contra os atuais 5% atuais.

*Com EFE