Supremacista responsável por ataque na Nova Zelândia é acusado de terrorismo

  • Por Jovem Pan
  • 21/05/2019 09h34
EFEBrenton Tarrant também foi denunciado por 40 tentativas de assassinato no crime, cometido em março

O australiano preso pelo atentado supremacista contra duas mesquitas de Christchurch, na Nova Zelândia, em março, foi acusado nesta terça (21) de crime de terrorismo. O tiroteio, que foi transmitido ao vivo pela Internet, matou 51 pessoas. Brenton Tarrant também foi denunciado por 40 tentativas de assassinato no ataque.

Representantes da polícia local se reuniram com cerca de 200 sobreviventes e familiares das vítimas do ataque às mesquitas de Al Noor e Linwood para informá-los sobre as novas acusações e as novidades nas investigações em relação ao processo judicial de Tarrant.

O ataque do australiano de 28 anos, que também publicou sua ideologia supremacista nas redes sociais, pegou as autoridades de surpresa. Ele não tinha registro para portar o armamento e obteve uma licença somente em novembro de 2017, depois de cumprir as exigências legais.

Desde o ataque, o governo da Nova Zelândia adotou várias medidas, como a reforma da posse de armas semiautomáticas, e promoveu regulamentações nas redes sociais para evitar a disseminação de mensagens de ódio.

Com Agência EFE