Terrorismo: crianças recrutadas pelo Boko Haram são libertadas na Nigéria

  • Por Jovem Pan
  • 10/05/2019 15h40
Reprodução/ UnicefCerca de 900 crianças foram libertadas; menores foram recrutados para integrar grupo armado que apoia Exército contra insurgentes

Quase 900 crianças recrutadas pela organização jihadista Boko Haram, da Nigéria, foram libertadas nesta sexta-feira, 10. Os menores integravam um grupo armado de civis que apoia o Exército nigeriano na luta contra insurgentes no nordeste do país.

O Boko Haram, que desde 2009 luta por impor um Estado de corte islâmico no país, causou a morte de pelo menos 20 mil pessoas desde então na Nigéria.
Além disso, a violência tem se estendido ao vizinhos Níger, Chade e Camarões, com repetidas incursões e ataques armados a alvos nesses países.

As crianças foram recrutadas para participar das Forças Conjuntas Civis (CJTF, na sigla em inglês). Segundo o Fundo da ONU para a Infância (Unicef), crianças dessa região do país foram as mais afetadas pelo conflito.

“Foram utilizadas por grupos armados em papéis de combatentes e foram testemunhas de mortes, assassinatos e violência”, afirmou o representante do Unicef na Nigéria, Mohammed Fall, em comunicado.

A milícia CJTF, criada em 2013 para proteger comunidades de ataques, tinha entre seus membros centenas de crianças, até que em 2017 se comprometeu a não recrutar mais menores e a libertar o restante.

Desde então, o número de crianças libertadas chegou a 1.727, segundo o Unicef, depois que em outubro de 2018 as CJTF libertaram outras 833.

Os menores libertados serão inscritos em um programa de reintegração com educação e capacitação para ajudá-los a retornar à vida civil.

No conflito em curso no nordeste da Nigéria, mais de 3,5 mil crianças foram recrutadas e utilizadas por grupos armados não estatais entre 2013 e 2017.

*Com EFE