Três pessoas morreram durante sexta noite de protestos nos EUA

  • Por Jovem Pan
  • 01/06/2020 13h28
EFE/EPA/ETIENNE LAURENTEUA: Um policial avança contra manifestantes durante protestos antiracistas

As autoridades locais confirmaram nesta segunda-feira (1º) três mortes durante outro dia de protestos desencadeados nos Estados Unidos pela morte de George Floyd, homem negro assassinado durante abordagem policial.

Floyd morreu após ter sido imobilizado e algemado. O policial branco responsável pela abordagem a Floyd força o joelho no pescoço da vítima por vários minutos, apesar de seus apelos de que não estava conseguindo respirar.

Durante a sexta noite de atos, mais de 40 cidades americanas foram submetidas a toque de recolher, por causa de confrontos entre manifestantes e policiais, além de registros de depredação de propriedades e mobiliário público.

Segundo o chefe de Polícia de Davenport, no Iowa, Paul Sikorski, as mortes aconteceram em diferentes pontos da cidade. Os casos são investigados como homicídio.

De acordo com o responsável pela corporação, durante a noite, foram recebidos relatos de distúrbios em um centro comercial, onde havia centenas de veículos e “vândalos”.

Na manhã desta segunda, ainda conforme o relato de Sikorski, agentes responderam a dezenas de incidentes, entre os quais, disparos de armas de fogo, em que quatro pessoas ficaram feridas.

Além disso, segundo o chefe da Polícia de Davenport, integrantes da corporação foram “emboscados” em outro caso, em que um policial ficou ferido. “O que tivemos à noite foi completamente inaceitável e não honra a memória de Floyd”, disse Sikorski.

Na noite deste domingo, segundo o chefe da Polícia Metropolitana de Lousville, Steve Conrad, um homem morreu após ter sido baleado durante a dispersão de público de uma manifestação, que era feita por agentes da corporação e soldados da Guarda Nacional. O governador do Kentucky, Andy Beshear, já anunciou a abertura de uma investigação sobre o caso.

Mais protestos

Os protestos, que geralmente começam em um ambiente pacífico, depois levaram a incidentes com as forças de segurança, aconteceram neste domingo, apesar da declaração do toque de recolher em pelo menos 40 cidades do país e da ativação da Guarda Nacional em 15 estados e na capital Washington.

Um dos episódios mais violentos da noite deste domingo ocorreu em Washington, que começou em frente à Casa Branca, onde os manifestantes acenderam fogueiras, o que mais tarde levou a incêndios e confrontos com a polícia nas áreas vizinhas.

O presidente norte-americano, Donald Trump, chegou a ser levado ao bunker da Casa Branca durante os protestos nas proximidades.

*Com informações da EFE