‘Tropas russas não estão se retirando, mas se reposicionando’, diz secretário-geral da Otan

Jens Stoltenberg afirmou que não dá para confiar nas palavras da Rússia e condenou a pouca vontade para encontrar uma solução política

  • Por Jovem Pan
  • 31/03/2022 10h51
EFE/Olivier Hoslet EFE Jens Stoltenberg disse que a Rússia vai reforçar sua ofensiva na região de Donbass

Dois dias após negociadores russos terem informado na reunião de negociações com a Ucrânia que iriam retirar as tropas da região de Kiev e Chernihiv, o secretário-geral da Organização do Atlântico Norte (Otan), Jens Stoltenberg, afirmou nesta quinta-feira, 31, que não vê retirada das forças russas da Ucrânia e que espera mais ações ofensivas. “Segundo nossos dados de Inteligência, as unidades russas não estão se retirando, mas se reposicionando. A Rússia está tentando reagrupar, reabastecer e reforçar sua ofensiva na região de Donbass”, disse Stoltenberg à imprensa. Na quarta-feira, 30, mesmo após o anúncio de redução radical dos ataques à Chernihiv, o prefeito da cidade anunciou um ataque que ele classificou como “ataque colossal”. Durante entrevista à imprensa, Stoltenberg contestou as decisões anunciadas e declarou: “a Rússia já mentiu repetidamente sobre suas intenções. Portanto, só podemos julgar a Rússia por suas ações, não por suas palavras”. O secretário-geral também condenou a pouca vontade russa de cessar-fogo a uma guerra que já dura mais de um mês. “É óbvio que observamos pouca vontade por parte da Rússia de encontrar uma solução política”, acrescentou.