Trump e Xi se comprometem em livrar a Península da Coreia de armas nucleares

  • Por Estadão Conteúdo
  • 07/09/2017 11h51

"É preciso que rejeitemos as visões estreitas e chamemos todos os paísesA agência de notícias do governo da China disse que Xi defende a resolução da questão através do diálogo

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, falou com o presidente chinês, Xi Jinping, sobre o mais recente teste nuclear da Coreia do Norte, ao passo em que os EUA propõem a aplicação de mais sanções. Enquanto isso, outros líderes mundiais discutem qual o melhor caminho para frear as ameaças do país asiático: diálogo ou mais pressão.

A Casa Branca ressaltou que os líderes chinês e americano se comprometeram a livrar a Península da Coreia de armas nucleares. Mas ambos divergem sobre qual é a melhor forma de fazer isso, ao passo em que aumentam os temores sobre a capacidade de Pyongyang atacar os EUA com um míssil nuclear.

A agência de notícias do governo da China disse que Xi defende a resolução da questão através do diálogo. Trump ressaltou o “papel essencial” da China e prometeu melhor comunicação com Pequim “para encontrar uma solução o mais rápido possível”.

Mais cedo, o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, e o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, reiteram o apoio a sanções mais duras contra a Coreia do Norte, incluindo o corte do fornecimento de petróleo ao país.

Os dois líderes asiáticos se reunião em cidade portuária de Vladivostok, na Rússia. Amanhã, Moon vai se encontrar com o presidente russo, Vladimir Putin, e pedir o apoio por mais sanções contra Pyongyang, mas Putin já disse que mais sanções não vão impedir o desenvolvimento nuclear da Coreia do Norte.