Trump paga US$ 110 mil por obstruir investigação fiscal em Nova Iorque

Ex-presidente americano havia sido condenado pela Suprema Corte a pagar US$ 10 mil por dia enquanto se recusava a entregar documentos contábeis e fiscais da sua empresa para serem analisados pela procuradoria-geral do estado

  • Por Jovem Pan
  • 21/05/2022 06h38
EFE/Erik S. Lesser Donald Trump Ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump

O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump pagou uma multa de US$ 110 mil por ter obstruido uma ampla investigação de fraude fiscal que é realizada desde 2019 pela Justiça do estado de Nova Iorque. Ele foi condenado pela Suprema Corte em 25 de abril a pagar US$ 10 mil por dia enquanto se recusava a entregar documentos contábeis e fiscais para serem analisados na investigação civil, que é comandada pela procuradora-geral do estado, Letitia James, contra o grupo familiar Organização Trump. “Em 19 de maio, Donald Trump pagou US$ 110.000 ao gabinete da procuradora-geral”, anunciou nesta sexta-feira um porta-voz de Letitia James, que trava uma batalha de meses com o multimilionário republicano.

Em 17 de fevereiro, a procuradora obteve uma ordem de um juiz de Nova Iorque para que Trump e seus filhos, Donald Jr. e Ivanka, fossem depor sob juramento no âmbito da investigação sobre práticas fiscais fraudulentas, decisão da qual os Trump recorreram, acusando Letitia de “caça às bruxas política”. A Justiça, no entanto, também exigiu uma prestação de contas e a apresentação de documentos contábeis e fiscais da organização até 31 de março. Diante da rejeição de Trump, Letitia James conseguiu em 25 de abril que o mesmo fosse condenado por obstrução.

Em 6 de maio, no entanto, o tribunal de Nova York suspendeu a contagem dos dias de multa e decidiu que Trump teria até 20 de maio para pagar pelo período de 25 de abril a 6 de maio, ou seja, um total de US$ 110 mil pelos 11 dias, o que fez no último dia do prazo, a última sexta-feira, 20. Segundo o porta-voz de Letitia James, o campo de Trump também tinha até esta sexta para apresentar “declarações juramentadas” relacionadas ao pedido de documentos contábeis e fiscais da Organização Trump. Os documentos foram reunidos e produzidos por um gabinete na véspera, segundo a mesma fonte. Um juiz deve decidir agora se o campo de Trump atendeu a todas as exigências.

*Com informações da AFP