Trump promete taxar produtos mexicanos em até 25% se imigração ilegal não for resolvida

  • Por Jovem Pan
  • 30/05/2019 21h59 - Atualizado em 30/05/2019 22h05
EFE A partir do dia 10 de junho, todos os produtos do México serão taxados com tarifas de 5%

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta quinta-feira (30), em sua página do Twitter que, a partir do dia 10 de junho, todos os produtos procedentes do México serão taxados com tarifas de 5%, que serão gradualmente aumentadas, até que o problema da imigração ilegal seja resolvido. Ele ameaçou elevá-las em até 25%.

Em comunicado divulgado pela Casa Branca, Trump definiu um calendário para o aumento gradual dos encargos se não houver redução do fluxo de migrantes irregulares.

“Se a crise persistir, as tarifas subirão para 10% em 1 de julho de 2019. De maneira similar, se o México ainda não tiver tomado ações para reduzir drasticamente ou eliminar o número de estrangeiros ilegais cruzando seu território para os EUA, as tarifas aumentarão para 15% em 1 de agosto de 2019, para 20% em 1 de setembro e para 25% em 1 de outubro de 2019”, detalhou.

Além disso, ressaltou que os encargos permanecerão em 25% “a menos e até que o México detenha substancialmente o fluxo ilegal de estrangeiros que chegam através do seu território”. No entanto, o presidente prometeu que, se a crise for “aliviada” através de medidas efetivas por parte do México, as tarifas serão eliminadas. Mais do que isso, garantiu que os trabalhadores que chegarem de forma legal aos EUA poderão entrar no país sem problema.

“Se o México fracassar na hora de agir, as tarifas permanecerão no máximo nível e as empresas (americanas) localizadas no México podem começar a retornar aos Estados Unidos para fabricar seus produtos e bens”, completou. Ele ressaltou, entretanto, que as empresas que já estão no país não serão afetadas.

No comunicado, Trump afirmou que está atuando de acordo com as prerrogativas que tem desde que assinou em fevereiro um decreto de emergência nacional diante da situação na fronteira sul do país. O desejo do presidente era desviar os fundos do Pentágono e do Tesouro para financiar um muro na fronteira com o México. Porém, na última sexta-feira (24), um juiz bloqueou temporariamente essa transação.

O anúncio de Trump acontece no momento em que o novo tratado comercial negociado com o México e o Canadá, batizado como T-MEC, está pendente de ratificação nos parlamentos dos três países.

Os Estados Unidos detiveram 98.977 migrantes imigrantes ilegais na fronteira com o México em abril, o maior número dos últimos seis meses, dos quais 8.897 eram menores não acompanhados, segundo dados das autoridades fronteiriças americanas.

* Com EFE