Ucrânia expressa decepção por declaração final da cúpula do G20

Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia manifestou desapontamento com texto final do encontro ocorrido em Nova Délhi e sugeriu correções

  • Por Jovem Pan
  • 09/09/2023 20h00
Ricardo Stuckert/PR G20 Abertura da Cúpula do G20 – Sessão I: “Uma Terra”, em Nova Delhi, Índia

O Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia manifestou neste sábado, 9, desapontamento com a declaração final da cúpula do G20, em Nova Délhi, Ìndia, e sugeriu correções ao texto final do encontro. “O princípio ‘nada sobre a Ucrânia sem a Ucrânia’ continua sendo tão importante como sempre”, escreveu Oleg Nikolenko, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, em mensagem no Facebook, comentando a declaração final adotada pelo G20. Nikolenko acrescenta que “na parte relativa à agressão da Rússia contra a Ucrânia, o G20 não tem nada do que se orgulhar” e que, “obviamente, a participação da parte ucraniana teria permitido aos participantes compreender melhor a situação” relativa à agressão russa. Ao mesmo tempo, garante ele que “a Ucrânia está grata aos parceiros por terem tentado incluir formulações fortes no texto”. Nikolenko propõe várias alterações aos principais elementos do texto “de forma a estar mais próximo da realidade”.

A declaração, segundo Nikolenko, deveria dizer que a Rússia está travando uma “guerra contra a Ucrânia” em vez de “guerra na Ucrânia”. Nikolenko destaca que é a “Rússia”, e não “todos os países”, que deve se abster de utilizar a força para obter ganhos territoriais e que deve atuar em plena conformidade com os objetivos e princípios da Carta das Nações Unidas. Além disso, deve ser especificado que “na guerra contra a Ucrânia” é inadmissível a utilização ou a ameaça de utilização de armas nucleares “pela Rússia”. Nikolenko gostaria que o texto dissesse que “em relação à crise na Ucrânia, os participantes na cúpula condenaram inequivocamente a guerra da Rússia contra a Ucrânia e instam a Rússia a terminá-la imediatamente”.

 

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.