‘Ucrânia merece estar na Otan e precisa de sinal claro’, reforça Zelensky antes de cúpula

Presidente ucraniano também revelou que pedirá a seus aliados uma nova assistência militar para proteger as cidades do país dos ataques aéreos russos

  • Por Jovem Pan
  • 11/07/2023 05h38 - Atualizado em 11/07/2023 07h40
Dimitar DILKOFF / AFP Zelensky Crimeia Presidente Volodymyr Zelensky busca colocar a Ucrânia dentro da Otan

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, disse nesta segunda-feira, 10, em seu último discurso à nação antes da cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em Vilnius, na Lituânia, que o país “merece estar” na aliança militar e precisa de “um sinal claro” de que será admitido como membro quando a guerra terminar. “Todo mundo entende isso. Todos os líderes, todos os países. Mesmo que haja posições diferentes, está claro que a Ucrânia merece estar na aliança”, declarou Zelensky. “Não agora, enquanto a guerra durar, mas precisamos de um sinal claro. E esse sinal claro é necessário agora”, acrescentou. Zelensky afirmou que o país já é um membro “de fato” do bloco, alegando que “a segurança do flanco oriental da Otan depende da Ucrânia”. Ele ressaltou que seu objetivo na capital lituana é encontrar uma fórmula que permita que a Ucrânia se torne membro da Otan “da forma mais clara e rápida possível”. O presidente ucraniano também enfatizou a importância para o país das reuniões bilaterais entre os países da Otan e os outros países que estarão representados na cúpula, que acontece nos próximos dois dias. Zelensky revelou que pedirá a seus aliados uma nova assistência militar para proteger as cidades ucranianas dos ataques aéreos russos e mais armas para avançar sua contraofensiva na linha de frente. Depois de ameaçar com a possibilidade de não participar da cúpula de Vilnius se não lhe fosse garantido um convite para se juntar à aliança após a guerra, Zelensky decidiu que vai participar ao encontro na capital lituana, conforme anunciou nesta segunda o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg.

*Com informações da EFE.

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.