UE lamenta que EUA retirem apoio a Tratado da ONU de Comércio de Armas

O bloco deixou claro que vai continuar encorajando todos os países a aderirem a esse instrumento

  • Por Jovem Pan
  • 28/04/2019 11h50
EFE/Wolfgang KummO bloco deixou claro que vai continuar encorajando todos os países a aderirem a esse instrumento

A União Europeia (UE) lamentou neste domingo (28) o anúncio dos Estados Unidos de retirar seu apoio ao Tratado da ONU sobre o Comércio de Armas convencionais e deixou claro que vai continuar encorajando todos os países a aderirem a esse instrumento.

“A decisão dos Estados Unidos de revogar sua assinatura (ao tratado) não contribuirá para os esforços para fomentar a transparência no comércio internacional de armas, prevenir o tráfico ilícito e combater o desvio de armas convencionais”, informou uma fonte europeia em comunicado.

“A UE vai continuar pedindo a todos os Estados, e em particular aos principais exportadores e importadores de armas, a aderirem ao Tratado de Comércio de Armas sem demora”, acrescentou a fonte.

“A UE apoia firmemente esse pacto que é um instrumento multilateral essencial, que busca fortalecer a responsabilidade e a transparência no comércio internacional de armas, e prevenir e erradicar o comércio ilícito, contribuindo assim para os esforços internacionais de garantir a paz, a segurança e a estabilidade”, continuou o comunicado.

Por isso, todos os Estados-membros “se uniram ao mesmo e estão decididos a perseguir seus objetivos, e sua ratificação e aplicação universal”.

O comércio de armas não regulado, segundo a UE, “continua causando grandes sofrimentos em muitas partes do mundo, alimentando os conflitos, o terrorismo e o crime organizado”.

“As armas pequenas e leves matam cerca de 500 mil pessoas todo ano, além das vítimas de outras armas convencionais”, lembrou o comunicado.

*Com Agência EFE