Um dia após atentado que matou 23 manifestantes, iraquianos voltam às ruas

  • Por Jovem Pan
  • 07/12/2019 11h23
EFEManifestantes carregam votos das vítimas do atentado desta sexta-feira (6)

O Iraque voltou a ser palco de protestos populares neste sábado (7), um dia depois de um atentado contra manifestantes ter terminado com a morte de 23 pessoas, de acordo com a última contabilização oficial. O Ministério do Interior do país informou que, além das vítimas, 135 pessoas se feriram durante a ação.

Na sexta-feira (6) à noite, homens armados abriram fogo contra os manifestantes na praça Al Jalani, no centro de Bagdá, e muito perto da concentração dos protestos na capital, que é a praça Tahrir. Ainda não há informações sobre a motivação dos responsáveis pelo ataque mas, nas redes sociais, ativistas apontam que poderiam pertencer a milícias xiitas.

Os temores por uma nova ação, no entanto, não impediram que um grande número de pessoas voltassem a se manifestar hoje nas duas praças, mantendo a mobilização popular que já dura dois meses.

Desde o começo dos protestos, em 1º de outubro, mais de 400 pessoas morreram e milhares de ficaram feridas principalmente em Bagdá, assim como nas regiões do sul do Iraque.

*Com informações da Agência EFE