União Europeia aceita iniciar processo de adesão de Ucrânia, Moldávia e Geórgia

Avaliação antes das negociações serem iniciadas pode demorar muitos anos; solicitações foram feitas ao bloco após o início da guerra no leste europeu

  • Por Jovem Pan
  • 07/03/2022 13h09
Jim Mattis/Commons Wikipedia Ursula Von der Leyen Ursula Von der Leyen, presidente da Comissão Europeia

Os países da União Europeia (UE) concordaram nesta segunda-feira, 7, em iniciar o processo para que a Ucrânia, a Moldávia e a Geórgia possam se tornar membros do bloco no futuro. Os três países solicitaram adesão à UE na semana passada. A França, que hoje preside o bloco, afirmou que os 27 membros pediram hoje à Comissão Europeia que dê o primeiro passo para a adesão dos novos membros. A partir disso, será preparado um relatório para tomarem a decisão de imbuírem aos três países o status de candidatos à UE. O pedido de entrada dos três países ao bloco se deu como medida de urgência após a invasão da Rússia na Ucrânia, que teve início em 24 de fevereiro.

O relatório que vai ser preparados sobre os três países deve avaliar se eles países atendem os critérios para ingressar no bloco, incluindo o respeito aos valores fundamentais do bloco, se possuem instituições estáveis que garantam a democracia e uma economia de mercado. Quem deve concluir a avaliação é a Comissão Europeia, mas o processo normalmente demora muitos anos e deve ser aprovado por unanimidade por todos os países membros para que as negociações possam ser abertas. A presidente da Comissão Europeia, Ursula Von der Leyen, reforçou na semana passada que “ainda há um longo caminho a percorrer” para concluir com sucesso o processo de ampliação do bloco. Atualmente, Turquia, Sérvia e Montenegro estão em negociações para aderir à UE, e Albânia e Macedônia do Norte obtiveram o status de país candidato.

*Com informações da EFE