Uruguai terá retorno gradual e voluntário das aulas a partir de junho

  • Por Jovem Pan
  • 22/05/2020 07h22
MATEUS BONOMI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDOAlém disso, na próxima segunda-feira (25), os integrantes das equipes de ensino e gestão poderão retornar aos centros educacionais

O Uruguai terá retorno das aulas presenciais de forma gradual, dividido em três etapas, e voluntária das aulas. O anúncio foi feito na quinta-feira (21) pelo do país, Luis Lacalle Pou. O país suspendeu o acesso às escolas em 13 de março, após os primeiros casos da Covid-19.

“Temos um apoio muito importante dos cientistas uruguaios, que elaboraram um protocolo que foi discutido”, declarou o chefe de governo em entrevista coletiva após de ter se reunido nesta quinta com o comitê consultivo da Covid-19.

No fim de abril, o Uruguai já tinha flexibilizado parte do ensino presencial, com exceção de Montevidéu e Canelones, com uma frequência de cerca de 50%. Agora, a proposta é que em 1º de junho, os alunos de escolas rurais de todo o país retornem à sala de aula e, exceto em Montevidéu e na região metropolitana, centros para alunos com particular vulnerabilidade educacional e social, escolas de educação especial e o último ano do bacharelado e formação profissional (UTU).

Em 15 de junho, a volta será viabilizada em centros de educação infantil e inicial em todo o país, assim como no último ano de bacharelado e UTU na capital. Na mesma data, serão abertas escolas primárias e secundárias, também com exceção para Montevidéu e região metropolitana. O retorno de todos os demais está marcado para 29 de junho.

Os dias educativos serão inferiores a quatro horas por dia e a entrada nos centros será escalonada para garantir a distância mínima, disse o presidente do Conselho Diretor Central da Administração Nacional de Educação Pública (ANEP), Robert Silva.

Além disso, na próxima segunda-feira (25), os integrantes das equipes de ensino e gestão poderão retornar aos centros, a menos que haja indicações médicas para isso. “Estamos dando esse passo porque o risco é mínimo, senão não estaríamos dando”, destacou Lacalle Pou, que também ressaltou que em nenhum caso o nível de demanda será reduzido.

De acordo com os dados oficiais, o Uruguai teve até agora 749 casos da Covid-19, três deles nas últimas 24 horas, e 20 mortes pela doença.

*Com informações da EFE

  • Tags: