Veneza registra a maior maré alta desde 1966

  • Por Jovem Pan
  • 13/11/2019 06h47
EFEA Basílica de São Marcos ficou inundada pela quinta vez desde sua construção, no ano de 828

Veneza registrou, na noite desta terça-feira (12), a maior maré alta desde 1966, chegando a 1,87 metro. De acordo com o Centro de Marés da cidade italiana, o pico da água ainda pode aumentar e atingir ou superar 1,90 metro – vale lembrar, no entanto, que é preciso subtrair, dessa altura, o nível médio da cidade, que é entre um metro e 1,30 metro.

“Enfrentamos uma maré mais que excepcional. Todos estão mobilizados para manejar a emergência”, escreveu, em uma rede social, o prefeito de Veneza, Luigi Brugnaro. Segundo ele, o nível da água deve continuar subindo. “Amanhã [quarta-feira, 13] pediremos o estado de catástrofe natural porque os custos (os danos) serão provavelmente significativos e se espera que o nível da água continue subindo.”

Em seguida, ele pediu ajuda de todos. “Necessitamos que todos nos ajudem a lidar com o que é claramente o impacto da mudança climática”, acrescentou.

As águas alcançaram, também, a basílica de São Marcos – algo que, de acordo com o procurador do prédio, Pierpaolo Campostrini, só aconteceu cinco vezes desde sua construção, em 828. Dessas cinco, três aconteceram nos último 20 anos – a última, em 2018.