Venezuela anuncia quarentena e autoriza uso da Sputnik Light para conter a Covid-19

O presidente Nicolás Maduro afirmou que o país freou a segunda onda da pandemia do novo coronavírus, mas ainda enfrenta um alto patamar de infecções

  • Por Jovem Pan
  • 17/05/2021 13h16 - Atualizado em 17/05/2021 13h18
Reprodução Twitter NicolasMaduroO presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, recebeu a primeira dose da Sputnik V no início de março

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou que o país entrará em lockdown por uma semana como forma de conter o avanço da Covid-19. “Esta semana, de segunda, 17 de maio, a domingo, 23 de maio, haverá 7 dias de quarentena radical e consciente. Contivemos a segunda onda da pandemia, no entanto, temos um alto patamar de infecções e é importante continuarmos nos cuidando. Disciplina máxima!”, escreveu em seu perfil no Twitter. O presidente não detalhou, porém, o que será ou não permitido durante esse período. A Venezuela, que já vinha utilizando a Sputnik V em sua campanha de vacinação contra a Covid-19, autorizou também o uso da Sputnik Light neste sábado, 15. Segundo o Fundo Russo de Investimento Direto, o novo imunizante pode ser aplicado em uma única dose, apresentou eficácia de 79,4% durante testes clínicos e está sendo comercializado a um custo inferior de US$ 10 a dose.