Avião com 62 pessoas cai quatro minutos após decolar na Indonésia

Voo, que tinha como destino a cidade de Pontianak, chegou a ser dado como desaparecido, mas autoridades indonésias confirmaram a tragédia

  • Por Jovem Pan
  • 09/01/2021 08h57 - Atualizado em 09/01/2021 12h30
Paulo Pinto/ Fotos PúblicasO avião, um Boeing 737-500, com número de registro PK-CLC (MSN 27323), funcionava desde 1994

O voo #SJ182, da companhia Sriwijaya Air, que tinha como destino a cidade de Pontianak, na ilha de Bornéu, caiu mais de 10 mil pés de altitude e perdeu o sinal com as centrais quatro minutos após a decolagem em Jacarta, na Indonésia. As autoridades indonésias confirmaram o acidente. O avião, um Boeing 737-500, com número de registro PK-CLC (MSN 27323), funcionava desde 1994. De acordo com informações, 62 pessoas estavam a bordo (56 passageiros e seis tripulantes) e o último contato com a aeronave aconteceu às 14h40 (horário local, 7h40 GMT).

O Ministério dos Transportes informou que a Basarna, agência indonésia de busca e resgate, está na região. Enquanto isso, o governador das Mil Ilhas, próximo ao ponto onde se perdeu o contato com o dispositivo, disse que os habitantes locais tinham ouvido uma explosão ao mesmo tempo. O resgatista Bambang Suryohadi, que faz parte da equipe da agência indonésia de busca e resgate informou, em entrevista coletiva, que o avião caiu no Mar de Java. Já pescadores nas proximidades disseram à imprensa que haviam testemunhado uma explosão e encontrado os possíveis destroços de um avião flutuando no mar.

Vários pescadores que trabalhavam na região do acidente mostraram cabos e outros equipamentos que haviam encontrado nas proximidades de onde o rastro do avião foi perdido. Um outro porta-voz da Basarna afirmou que os destroços do avião já haviam sido encontrados, e que o ponto exato da colisão deveria ser determinado hoje à noite. Depois disso, no domingo, 10, será enviada uma equipe para o local. Entre os passageiros havia três bebês e outros sete menores, de acordo com o plano de voo. Contudo, ainda não foi dito se havia alguém de outras nacionalidades.

*Com informações da EFE