Wuhan, na China, alivia medidas de isolamento contra coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 24/02/2020 10h42
EFE/EPA/WILL OLIVERPoderão deixar a cidade pessoas que necessitam de tratamento para certas doenças, como também pessoas saudáveis que não residem no local

A cidade chinesa de Wuhan, epicentro do surto do novo coronavírus, está aliviando as medidas de isolamento que já duram um mês, passando a permitir que algumas pessoas deixem a cidade.

Autoridades municipais divulgaram o aviso nesta segunda-feira (24), depois de terem proibido no dia 23 de janeiro que qualquer pessoa de Wuhan deixasse a cidade.

Segundo o informe, poderão deixar a cidade pessoas que necessitam de tratamento para certas doenças, como também pessoas saudáveis que não residem na cidade — mas ficaram presas em Wuhan com o isolamento. As autoridades alertam que as pessoas que apresentem sintomas como febre ou tosse permaneçam na cidade.

Ainda segundo as autoridades, as pessoas que deixarem Wuhan serão obrigadas a passar por um monitoramento de 14 dias em seu destino final e a seguir as ordens locais.

Atualizações

Autoridades sanitárias chinesas informam que mais 150 pessoas infectadas pelo novo coronavírus morreram, elevando o total de mortes na China continental para 2.592. O número de casos de infectados cresceu em 409 e atualmente se encontra em 77.150.

A imprensa estatal afirma que 24 das 31 províncias, municipalidades administradas diretamente e regiões autônomas não registraram nenhum novo caso de contágio nesse domingo.

Eles afirmam que, neste fim de semana, uma equipe internacional liderada pela Organização Mundial da Saúde conduziu investigações e conversou com funcionários locais na cidade mais afetada pelo surto — Wuhan, na província de Hubei.

*Com informações da Agência Brasil