Nadine Heredia será reconhecida no Brasil como líder em prevenção do câncer

  • Por Agencia EFE
  • 26/05/2014 21h55

Lima, 26 mai (EFE).- A primeira-dama do Peru, Nadine Heredia, será reconhecida nesta terça-feira em cerimônia no Rio de Janeiro como “líder e mobilizadora social na prevenção e controle do câncer” pela Rede de Institutos Nacionais de Câncer (RINC), um organismo da União de Nações Sul-Americanas (Unasul).

Em declarações à Agência Efe, Nadine destacou que com esta designação se compromete, como mobilizadora, a apoiar as instituições estatais e da sociedade civil que na América Latina “já vêm trabalhando para conseguir uma região livre do câncer avançado”.

A primeira-dama peruana lembrou que o câncer é a segunda causa de mortalidade na América, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), e considerou que, apesar de as campanhas de prevenção “ajudarem muito a sensibilizar e mobilizar a população”, devemos conseguir “uma maior efetividade e tentar chegar com estas mensagens até os lugares mais afastados” da América Latina.

Para Nadine, as campanhas de prevenção ajudaram a mudar condutas para estilos de vida saudáveis e promover a revisão médica preventiva para detectar a doença quando está em estágio inicial.

Na opinião da primeira-dama do Peru, a tarefa de lutar contra o câncer não só é dos governos, mas também da “comunidade em geral, das famílias, do empresariado, do pessoal de saúde, e das organizações de voluntariado”.

A primeira-dama destacou ainda o papel dos meios de comunicação na promoção de estilos de vida saudáveis.

“Entre todos, podemos trocar a dor pela esperança”, acrescentou.

A primeira-dama lembrou que no Peru o governo do presidente Ollanta Humala implementou o Plano Esperanza que “permitiu avançar na prevenção e cobertura do atendimento”.

Nadine Heredia destacou que o orçamento para o atendimento integral dos pacientes com câncer quintuplicou durante o atual governo e passou de “US$ 40 milhões a US$ 200 milhões”, o que permitiu aumentar, de 17% em 2009 a 64% em 2013, a porcentagem de pacientes oncológicos atendidos com o Seguro Integral de Saúde.

A cerimônia de reconhecimento contará com a participação do diretor-geral do Instituto Nacional de Câncer do Brasil e coordenador da RINC, Luiz Santini; Zhora Abaakouk, em representação da diretora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPS), e Silvana Luciani, assessora para as Américas em Prevenção e Controle do Câncer-OPS Washington.

A primeira-dama também deve visitar amanhã no Rio de Janeiro as instalações do Instituto Nacional do Câncer (INCA ) Brasil.

A RINC tomou a decisão de designar a Nadine Herida como “líder e mobilizadora social em prevenção e controle do câncer na América Latina” em sua reunião de novembro do ano passado, e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPS) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) também apoiam esta iniciativa. EFE