Não há sobreviventes em queda de helicóptero em SP

  • Por Jovem Pan
  • 27/06/2016 11h56
SP - HELICÓPTERO/SERRA DO JAPI/BUSCAS - GERAL - Movimento de soldados na altura do quilômetro 30 da Rodovia dos Bandeirantes, em Perus, na zona norte de São Paulo, na manhã desta segunda-feira, 27, durante trabalho de busca ao helicóptero que está desaparecido desde domingo, 26, com seis pessoas a bordo. A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros estão mobilizados para auxiliar a Força Aérea Brasileira (FAB) nos trabalhos. A aeronave, um modelo Bell 407, seguia da capital para a cidade de Americana, na região de Campinas. As equipes de Jundiaí, com apoio de um helicóptero da PM, iniciaram as buscas na região da Serra do Japi. Outra equipe procura vestígios da aeronave na região de Perus, próximo do km 30 da Rodovia dos Bandeirantes. 27/06/2016 - Foto: CíCERO SILVA/SIGMAPRESS/ESTADÃO CONTEÚDOBombeiros fizeram a confirmação visual das cinco vítimas do helicóptero

Foram localizados, na altura do km 48 da Rodovia dos Bandeirantes, na manhã desta segunda (27), os destroços do helicóptero que transportava cinco pessoas. Não há sobreviventes, confirmou Força Aérea Brasileira às 8h. O corpo de bombeiros fez a confirmação visual, terrestre, de cinco vítimas fatais às 11h.

A aeronave saiu de São Paulo, capital, na manhã de domingo (26), e tinha como destino a cidade de Americana, no interior do estado. De acordo com o G1, os passageiros iriam jogar tênis. A documentação e inspeção do helicóptero estavam em dia, informou a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), segundo o site.

O deputado federal e pré-candidato à Prefeitura de SP Celso Russomanno (PRB) citou cinco nomes quando pedia ajuda para identificar a aeronave desaparecida na noite de ontem: Piloto Jovilde, Vagner Oliveira, Vagner Lanzoti, Oscar Marchini e Francisco Rebolo estariam no helicóptero, segundo o político, que afirmou que os passageiros eram seus “amigos”.

Já nesta segunda, Russomanno se compadeceu com as mortes na rede social. “Que Deus conforte as famílias dos meus amigos”, escreveu.

O último contato feito pela piloto do aparelho ocorreu quando ele sobrevoava a região de Perus, divisa com a cidade de Caieiras, na região metropolitana.

“Em função das condições de visibilidade e das características geográficas da região, foi deslocado um helicóptero Águia da Polícia Militar de São Paulo para o local, que confirmou que se tratava dos destroços da aeronave desaparecida e que, lamentavelmente, não há sobreviventes”, diz nota da FAB.

O sumiço

A aeronave modelo Bell 407, prefixo PR CBB, preta, que era pilotada por uma mulher e transportava seis passageiros, decolou do aeroporto de Congonhas, na Zona Sul da Capital às 7h56 de domingo com destino a Americana, no Interior do estado.

O desaparecimento, no entanto, só foi comunicado no início da noite à Salvaero, Busca e Salvamento Aeronáutico, da Força Aérea Brasileira, em Curitiba, pelo marido da piloto.

O Comando do Corpo de Bombeiros enviou quatro equipes para a área sinalizada, na altura do km 30 da Rodovia dos Bandeirantes.

A Polícia Militar acionou o helicóptero Águia, que passou a sobrevoar a região do último contato. Nove viaturas e 27 homens dos bombeiros foram deslocados ao local de mata fechada e de difícil acesso.

Devido à falta de visibilidade e informações mais precisas, as buscas foram interrompidas durante a noite de domingo e foram retomadas na manhã desta segunda.

Uma aeronave modelo SC-105, da Força Aérea Brasileira, também participou dos trabalhos.