Nível Cantareira chega ao mais baixo da história

  • Por Jovem Pan
  • 07/10/2014 09h24

O nível do Cantareira chega a 5,8% – o mais baixo da história – e a Sabesp apresenta plano para captar a segunda cota do volume morto. O volume vai subir 10,7%, com mais 108 milhões de litros, o que daria para abastecer São Paulo até março de 2015.

A Sabesp deve entregar à Agência Nacional de Águas novo programa para obter autorização e captar a segunda parte da reserva técnica. Em entrevista ao repórter Thiago Uberreich, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, destaca que alternativas existem para não faltar água.

O governador Geraldo Alckmin considera normal o temor da população sobre a falta de água. A diretora da Fundação SOS Mata Atlântica, Malu Ribeiro, avaliou que São Paulo precisa fortalecer as discussões com os “Comitês de Bacia”.

Ribeiro citou ainda a utilização da água subterrânea, o reuso e a multa para quem desperdiça. O professor de hidráulica da USP, Rubem Porto, defendeu a retirada da segunda parte do volume morto.