Nível recua em todos os sistemas de abastecimento de água de SP, diz Sabesp

  • Por Estadão Conteúdo
  • 24/07/2016 17h12
05/08/2014- São Paulo- SP, Brasil- O prazo de atividades do Grupo Técnico de Assessoramento para Gestão do Sistema Cantareira foi prorrogado para 31 de outubro de 2015. A prorrogação da vigência do GTAG-Cantareira considera a atípica situação de escassez de chuvas no Sudeste entre janeiro e julho. Este contexto climático tem resultado em vazões inferiores aos menores valores observados no histórico de monitoramento da bacia do rio Piracicaba, onde estão os principais reservatórios de regularização de vazões do Sistema Cantareira, responsável por parte do abastecimento de água das regiões metropolitanas de São Paulo e de Campinas. Foto: Fernanda Carvalho/ Fotos PúblicasSistema Cantareira

O nível dos seis sistemas de abastecimento de água da capital paulista e da Grande São Paulo recuou neste domingo, 24, de acordo com dados atualizados nesta manhã pela Companhia de Saneamento Básico do Estado (Sabesp).

No sistema Cantareira, o volume de água armazenada caiu de 76,6% no sábado, 23, para 76,5% neste domingo, 24, de acordo com o índice que considera a cota de água armazenada no chamado volume morto – sem levar em conta a reserva técnica; o nível do Cantareira manteve-se estável em 47,3%.

O Cantareira abastece 8,1 milhões de habitantes das zonas norte, central, parte da leste e oeste da capital paulista e os municípios de Franco da Rocha, Francisco Morato, Caieiras, Osasco, Carapicuíba e São Caetano do Sul. O Cantareira ainda atende parte de Guarulhos, Barueri, Taboão da Serra e Santo André.

A queda ocorre após mais um dia sem chuvas na região do manancial. Desde o início do mês, o sistema acumula 5,6 milímetros (mm) de pluviometria, o que corresponde a 11,2% da média histórica mensal de chuvas na área, de 49,8 mm.

Alto Tietê e Guarapiranga

No sistema Alto Tietê, o nível dos reservatórios recuou de 45,1% ontem para 44,9% hoje. Apesar da diminuição, o manancial recebeu 0,2 mm de chuva nas últimas 24 horas – agora, a pluviometria armazenada totaliza 6,5 mm neste mês, o que equivale a 12,8% da média histórica de precipitação em julho, de 49,3 mm.

Já o sistema Guarapiranga opera com 86,1% de sua capacidade hoje, 0,3 ponto porcentual (p.p.) abaixo do índice de ontem. A Sabesp não constatou o acúmulo de chuva na região nas últimas 24 horas e, com isso, a pluviometria armazenada no manancial continua em 10,2 mm, ou 24% da média histórica mensal, de 42,5 mm.

Outros sistemas

No Alto Cotia, o nível dos reservatórios caiu de 98,9% para 98,6%, enquanto no sistema Rio Grande, as reservas operam hoje com 78,6%, ante 78,8% ontem. O sistema Rio Claro, por sua vez, foi o que apresentou o maior recuo em termos porcentuais, passando de 89,1% ontem para 88,4% hoje, queda de 0,7 p.p.