Nova York sofre o frio mais intenso em muito tempo

  • Por Agencia EFE
  • 07/01/2014 13h59

Nova York, 7 jan (EFE).- A cidade de Nova York sofreu na madrugada desta terça-feira as temperaturas mais baixas em muito tempo, com a mínima registrada de 15,5 graus negativos nesta manhã no Central Park, o número mais baixo desde 1896.

O aeroporto de LaGuardia registrou a mesma temperatura (que não alcançava desde 1968), enquanto o John F. Kennedy chegou a -14,5, também a mais baixa desde 1968.

O vento, com rajadas de até 80 km/h, fará com que a sensação térmica chegue a 26 graus negativos, segundo as previsões, embora nos condados dos arredores da cidade possa chegar a -31º C.

Trata-se da temperatura mais baixa registrada em um 7 de janeiro, segundo o canal de televisão “NY1”.

As autoridades advertem que os cidadãos saiam às ruas muito cobertos com várias camadas sobrepostas, gorro e luvas, e que não fiquem fora de casa durante muito tempo.

Segundo o Serviço Meteorológico Nacional, com estas temperaturas é possível sofrer congelamentos nas partes do corpo não cobertas depois de 30 minutos de exposição.

“A exposição prolongada ao mesmo frio extremo pode ser mortal”, advertiu o Escritório de Emergências da cidade.

No entanto, as atividades em Nova York se mantêm sem transtornos graves, salvo alguns problemas nos aeroportos (a companhia aérea JetBlue Airways suspendeu suas atividades na cidade até às 15h GMT (13h horário de Brasília)).

As escolas e bibliotecas estão funcionando, e só os centros para idosos atrasaram a abertura.

A previsão é de que as temperaturas comecem a subir progressivamente durante o dia de hoje, de modo que amanhã ficará nos números normais para esta época do ano, e inclusive o fim de semana será anormalmente quente na cidade, com máxima de 11 graus. EFE