Nova Zelândia e Fiji declaram alerta de tsunami após terremoto no Chile

  • Por Agencia EFE
  • 17/09/2015 01h59

Sydney (Austrália), 17 set (EFE).- Nova Zelândia e Fiji emitiram nesta quinta-feira alertas preventivos de tsunami após o terremoto de magnitude 8,4 na escala de Richter que sacudiu o Chile na noite de quarta-feira, segundo fontes oficiais citadas pela imprensa local.

“A primeira atividade vinculada ao tsunami pode alcançar à Nova Zelândia nas áreas próximas de East Cape” a partir da meia-noite e este movimento continuará por várias horas, por isso a “ameaça deve ser tratada como real até que se cancele o alerta”, anunciou a Defesa Civil neozelandesa em comunicado.

Em Fiji, as autoridades também emitiram um alerta de precaução pedindo aos moradores de áreas costeiras que fiquem atentos aos acontecimentos, mas esclareceu que ainda não solicitou “uma ação ou movimento imediato”, segundo o site de notícias “Fiji Times”.

Na região, a Nova Zelândia pode ser atingida por ondulações de um metro, enquanto na Polinésia Francesa as mesmas podem chegar a três metros, de acordo com dados do Centro de Alertas de Tsunami do Pacífico, que tem sede no Havaí, citados pela “Radio New Zealand”.

Nova Caledônia, Fiji, Samoa, Samoa Americana, Ilhas Cook, Tonga e outros territórios insulares do Pacífico também podem ser afetados por ondas de um metro, que seriam menores em Tuvalu, Papua Nova Guiné e Nauru, acrescentou a emissora neozelandesa. EFE