Novo atentado contra mesquita mata 18 pessoas na Nigéria

  • Por Agencia EFE
  • 23/10/2015 16h33

A operação de dois dias para libertar Monguno e dez outras comunidades destruiu um esconderijo de equipamentoBoko Haram NIgeria

Pelo menos 18 pessoas morreram e mais de 60 ficaram feridas nesta sexta-feira (23) na cidade nigeriana de Yola por um novo atentado suicida contra uma mesquita, o segundo ocorrido no país em menos de 11 horas.

Segundo informaram fontes da Agência Nacional de Gestão de Emergências (NEMA), o ataque foi perpetrado pelo grupo jihadista Boko Haram.

O primeiro atentado aconteceu no começo da manhã local em uma mesquita da cidade de Maiduguri, onde morreram outras 18 pessoas.

O ataque contra a mesquita de Jumaat em Yola, capital do estado de Adamawa e também no nordeste da Nigéria, ocorreu por volta das 13h40 local (10h40, em Brasília), quando um terrorista suicida detonou os explosivos que levava.

Yousef Osama, um dos fiéis que ajudou as equipes de emergências, disse que o terrorista detonou os explosivos a poucos minutos do começo das orações da sexta-feira.

“O terrorista suicida tentou chegar ao corpo central da mesquita para causar uma destruição em massa, mas a bomba explodiu antes de chegar ao edifício”, relatou Osama, de acordo com os meios de comunicação.

O porta-voz da polícia do Estado de Adamawa, Othman Abubakar, confirmou o ataque, embora não quis oferecer um balanço provisório de vítimas, segundo o jornal “The Premium Times”.

Cidades de Adamawa e Borno são alvo frequente do grupo jihadista nigeriano Boko Haram, ao que se atribui também este último ataque.

Neste ano, Boko Haram matou cerca de 400 pessoas em 20 atentados em Maiduguri, a cidade mais importante do nordeste da Nigéria, com uns dois milhões de habitantes e quartel general do Exército para lutar contra os islamitas.

Em 2015, o grupo terrorista matou a mais de 2.500 pessoas na Nigéria, Chade, Camarões e Níger, apesar da crescente pressão militar dos países da região do lago Chade.