Novo modelo de policiamento na USP será implementado na próxima segunda

  • Por Jovem Pan
  • 02/09/2015 10h06
Vista aérea do câmpus da USP no Butantã

O novo modelo de policiamento comunitário da Universidade de São Paulo começa já na próxima segunda-feira (7), anunciou o secretário de Segurança Pública Alexandre de Moraes, após reunião com reitor Marco Antonio Zago na manhã desta quarta-feira.

A reunião emergencial se deu após um estudante ser baleado na noite desta terça-feira em frente ao prédio da faculdade de Letras da USP, em tentativa de assalto. Três menores foram detidos e a condição do aluno é estável após passar por cirugia.

O convênio entre a Polícia Militar e a universidade será assinado até amanhã (quinta) e implantado a partir deste feriado de 7 de setembro.

O modelo já vinha sendo discutido, mas sua implementação foi agilizada. É previsto um aumento no número de policiais pelo câmpus da USP. Eles deverão ter até 26 anos e só serão deslocados para fazer a segurança dos estudantes os oficiais que se oferecerem para atuar dentro da universidade.

Alexandre de Moraes diz que o novo convênio é baseado num modelo japonês, chamado koban, e que inclui sugestões da Comissão de Direitos Humanos da USP.

O governo de São Paulo já havia informado que um contingente de 80 a 120 agentes militares está sendo treinado para atuar no campus.

Além do aumento dos agentes da PM, o sistema de monitoramento eletrônico deve contar com a instalação de 638 câmeras, no total, contra as atuais 59.