Novos ataques de rebeldes ugandenses na RDC deixa 100 mortos

  • Por Agencia EFE
  • 24/11/2014 13h49

Kinshasa, 24 nov (EFE).- Um novo massacre perto da cidade de Beni, na conflituosa província de Kivu do Norte, na República Democrática do Congo (RDC), cometido supostamente pelo grupo rebelde ugandense Frente Democrática Aliado (ADF), deixou cerca de 100 mortos, informaram nesta segunda-feira fontes oficiais.

Estes novos ataques elevam a 200 o número de mortos nesta cidade no último mês e meio, confirmou o vice -governador de Kivu do Norte, Feller Lutahichirwa.

Os últimos massacres ocorreram na quinta-feira em vários bairros de Beni, entre eles Eringeti, Mayi Moya, Oïcha, Ngadi e Munzambayi, e perto de Mbau.

Lutahichirwa pediu à população que permaneça vigilante e apoie as autoridades nacionais e provinciais para localizar o esconderijo dos rebeldes ugandenses.

Os rebeldes ugandenses organizam desde Kivu do Norte ataques para derrubar o governo de Uganda, presidido por Yoweri Museveni, no poder desde 1986.

O grupo ADF-NALU é uma das organizações armadas que seguem atuando no leste da RDC após a derrota em novembro do congolês Movimento 23 de Março (M23), que chegou a controlar parte da província.

A RDC está imersa em um frágil processo de paz após a segunda guerra civil do Congo (1998-2003), que envolveu vários países africanos, e tem desdobrados em seu território mais de 21 mil soldados da ONU. EFE