Número de trabalhadores feridos em Fukushima duplicou em 2014

  • Por Agencia EFE
  • 01/05/2015 08h54

Tóquio, 1 mai (EFE).- Um trabalhador morreu e 63 ficaram feridos em acidentes de trabalho na usina nuclear japonesa de Fukushima durante 2014, o dobro que no ano anterior, informou nesta sexta-feira o jornal japonês “Asahi”.

Segundo a proprietária da usina, a Tokyo Electric Power Company (Tepco), perto da metade dos trabalhadores lesionados durante o ano fiscal de 2014, que no Japão terminou em 31 de março, continuavam trabalhando na unidade menos de seis meses, e que a falta de experiência foi um fator-chave no aumento de acidentes.

No mesmo período do ano anterior, o número de trabalhadores lesionados foi de 32.

A Tepco assegurou que melhorará os serviços de treinamento e os mecanismos de troca de informação na usina, segundo o jornal japonês.

Segundo a empresa, durante 2014 seis trabalhadores sofreram ferimentos sérios que os manteve afastados de seus postos de trabalho por pelo menos 14 dias, enquanto outros seis ficaram de licença entre um e 13 dias por causa de suas lesões.

No total, 15 empregados foram atingidos por golpes de calor, 13 sofreram quedas ou tropeços, e outros 13 tiveram acidentes com equipamentos.

O único funcionário que morreu durante 2014 foi um homem de 50 anos que caiu em um tanque de armazenamento de água no dia 20 de janeiro enquanto revisava junto com outros dois empregados um dos tanques de Fukushima Daichi.

Cerca de 7.000 pessoas trabalham diariamente nos complicados trabalhos de desmantelamento da central, que após ser atingida por um terremoto e tsunami em março de 2011 causou a pior crise nuclear da história desde a de Chernobyl (Ucrânia) em 1986. EFE