NY dá sinal verde para polêmica urbanização do píer de Williamsburg

  • Por Agencia EFE
  • 03/03/2014 22h03

Nova York, 3 mar (EFE).- O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, chegou nesta segunda-feira a um acordo com a construtora Two Trees Management para urbanizar com imóveis a preços acessíveis o píer de Williamsburg, bairro de moda com vista para Manhattan, que seria ofuscada por este polêmico projeto.

As obras devem começar em dezembro deste ano e acrescenta 10 mil metros quadrados em imóveis até chegar a uma superfície total de quase 50 mil metros quadrados, o que se traduz em um total de 2.200 apartamentos.

O acordo para a realização aconteceu em reunião da Comissão de Planejamento Urbano e ainda terá que ser submetido a votação na quarta-feira.

Uma das promessas eleitorais de De Blasio foi a construção de imóveis a preços acessíveis, e seu objetivo é construir ou conservar 200 mil lares durante seu mandato.

O projeto ocuparia o lugar da antiga fábrica de açúcar Domino Sugar, mas se viu envolvido pelos protestos dos vizinhos e visitantes de Williamsburg, que consideram que estes edifícios limitarão a vista que fez do bairro um dos mais visitados do Brooklyn.

A prefeitura garante que o projeto levará à região “um desenvolvimento comercial significativo, um espaço tecnológico e criativo que fomentará o desenvolvimento de estratégia comercial administrativa na zona e aumentará a qualidade dos empregos, além de oferecer acesso público ao píer e a outros espaços ao ar livre”.

“É um acordo que beneficia as duas partes e demonstra que podemos suprir as necessidades do público enquanto se responde aos objetivos do setor privado”, disse a vice-secretária para Habitação e Desenvolvimento Econômico, Alicia Glen.

“Estamos criando mais casas de preço acessível que Williamsburg precisa e estamos fazendo trabalhando juntos”, acrescentou Glen.

Este projeto, ao contrário de outras propostas anteriores para este mesmo espaço urbano, garantirá que estas casas nunca serão vendidas nunca a preço de mercado.

A construtora Two Trees Management afirmou que o projeto “não será um simples projeto de desenvolvimento. Será parte integrada do bairro e unirá as pessoas de diferentes poder aquisitivo”. EFE