“O ganho salarial tem que ser mais proporcional ao ganho de produtividade”

  • Por Jovem Pan
  • 13/03/2014 20h06
José Roberto Mendonça de Barros

José Roberto Mendonça de Barros, 62 anos, é doutor em Economia pela Universidade de São Paulo e pós-doutor pela Yale University. Mendonça foi professor na USP e na Ohio State University, além de Secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda (de 1995 a 1998), durante o primeiro mandato do presidente Fernando Henrique Cardoso.

O que fazer por um Brasil Melhor?

O economista diz que precisamos voltar a produzir mais competitivamente por um Brasil Melhor. Barros afirma que “o ganho salarial tem que ser mais proporcional ao ganho de produtividade, que daí não vira inflação, e vira legítima demanda”.

Antes de tudo, porém, o professor lembra que é preciso “reconhecer que nós demos dois passos enormes, resolvendo o desequilíbrio inflacionário, que não dexava nada funcionar, iniciando um processo vigoroso de inclusão e de redução da pobreza”.

Barros finaliza dizendo que esses avanços têm que continuar, mas que “a coisa mais importante é voltar a ter condições de oferta mais razoáveis e competitivas”.